Muitos discípulos que o ouviram disseram então: «Esta palavra é dura. Quem consegue escutá-la? ». Percebendo que seus discípulos estavam murmurando por causa disso, Jesus perguntou: «Isso vos escandaliza? Que será, então, quando virdes o Filho do Homem subir para onde estava antes? O Espírito é que dá a vida. A carne para nada serve. As palavras que vos falei são Espírito e são vida. Mas há alguns entre vós que não creem». Jesus sabia desde o início quem eram os que acreditavam e quem havia de entregá-lo. E acrescentou: «É por isso que eu vos disse: ‘Ninguém pode vir a mim, a não ser que lhe seja concedido pelo Pai’». A partir daquele momento, muitos discípulos o abandonaram e não mais andavam com ele. Jesus disse aos Doze: «Vós também quereis ir embora? ». Simão Pedro respondeu: «A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. Nós cremos firmemente e reconhecemos que tu és o Santo de Deus».

Reflexão

Irmãos e irmãs, caríssimos, louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

A liturgia da Palavra deste sábado da 3ª semana do tempo pascal questiona-nos: “vós também quereis ir embora? ”. A pergunta de Jesus aos seus discípulos, questiona-nos à medida em que, vivendo tempo difíceis de não entendimento e adesão ao projeto de jesus, de construção do reino, somos também nós interpelados pelo questionamento de Jesus. Muito foram embora, narra João, no seu Evangelho. E vós quereis ir embora também? Pergunta-nos Jesus. Dois caminhos são propostos por Jesus, nesta leitura evangélica: a primeira é o do seguimento dos que saíram, dos que abandonaram o projeto de Deus, por não entendimento deste. E a segunda é o de seguimento de jesus, de seus passos. Colocar-se na esteira de Jesus, em seu seguimento, é passar muitas vezes por momentos de não entendimento, de não compreensão. Como entender uma atitude de desapego dos próprios bens, uma sociedade que prega, demasiadamente, o consumo? É preciso o olhar da fé. É preciso compreender a partir de Deus, de sua palavra.

Como Pedro queremos responder “A quem iremos Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. A resposta de Pedro pode nos ajudar a responder esta pergunta. A quem iremos Senhor? Com certeza, os seguidores de Jesus, que O deixaram, foram seguir outros, talvez menos exigente e mais “claro”, seu entendimento.          Pedro ao responder Tu tens palavras de vida eterna, nos remete a seguinte perspectiva: A sociedade do consumo, numa busca de ser ela mesma uma resposta as exigências e necessidades do mundo, o que constitui uma pretensão “messiânica” de ser ela mesma a nos presentar muitas possibilidades de suprir em nós, muitos desejos que trazemos. Contudo, jamais nos dará a vida eterna. Suas palavras são finitas, não nos guia a muito longe, antes fica no imediatismo deste mundo. É preciso alguém que nos traga a palavra eterna, JESUS CRISTO, o verbo de Deus que habitou no meio de nós. É preciso uma resposta clara e objetiva. Como Pedro dizemos, reafirmando em nós, o que se deu no dia do nosso batismo, “A quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna”.

Leandro Francisco da Silva, SDB

Pós-noviço salesiano

E-mail- leandrofsdb@yahoo.com.br

 

Deixe sua mensagem para nós: