Quarta-feira da 7ª semana da Páscoa – Festa da visitação de Nossa Senhora

Evangelho (Lc 1, 39-56) 

Naqueles dias, Maria partiu apressadamente para a região montanhosa, dirigindo-se a uma cidade de Judá. Ela entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel.

Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou de alegria em seu ventre, e Isabel ficou repleta do Espírito Santo. Com voz forte, ela exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como mereço que a mãe do meu Senhor venha me visitar? Logo que a tua saudação ressoou nos meus ouvidos, o menino pulou de alegria no meu ventre. Feliz aquela que acreditou, pois o que lhe foi dito da parte do Senhor será cumprido! ». Maria então disse: «A minha alma engrandece o Senhor, e meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque ele olhou para a humildade de sua serva. Todas as gerações, de agora em diante, me chamarão feliz, porque o Poderoso fez para mim coisas grandiosas. O seu nome é santo, e sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que o temem. Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os que tem planos orgulhosos no coração. Derrubou os poderosos de seus tronos e exaltou os humildes. Encheu de bens os famintos, e mandou embora os ricos de mãos vazias. Acolheu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, conforme prometera a nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre». Maria ficou três meses com Isabel. Depois, voltou para sua casa.

 

Reflexão

 

Queridos irmãos e irmãs, louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

A liturgia da Palavra desta quarta-feira da 7ª semana da páscoa, festa da visitação de Nossa Senhora nos inseri na perspectiva bíblica da visita de Nossa Senhora à sua prima, Isabel. O encontro de duas mulheres visitas por Deus. Maria, a pequena entre as mulheres, tornou-se a mãe do salvador; Isabel, já idosa deu à luz João, o precursor, aquele que ia anunciar à toda Galileia o novo cordeiro, que tira o pecado do mundo.

Maria logo após ser visitada por Deus, põe a caminho, a leitura evangélica nos diz que “apressadamente”. Maria tinha pressa em servir sua prima. Sabia da ação que Deus operara em sua vida e da ajuda de que ela, neste momento, precisava. Maria é a mulher do serviço. É a mãe que sempre se antecede às dores de seus filhos e filhas. O caminho que Maria faz até Isabel, tem, ainda outro propósito, não menos importante que o primeiro destacado, o de levar Jesus à Isabel. Esta caminhada feita por Maria, foi Papa Bento XVI chamada de a “primeira procissão de corpus christi”. Maria é o privilegiado instrumento da graça de Deus. Deus em Maria se revela, vai a todos os lugares, vai apressadamente junto dos mais necessitados.

João pulou de alegria no seu ventre. A presença de Jesus é geradora de alegria. Maria ao levar Jesus, a alegria dos homens, é a “portadora da alegria”. Assim que ouviu a saudação de Maria, João saltou de alegria. É a alegria expressão do povo de Israel que esperava o Messias. Enfim podemos ver a Deus! Proclamavam. É a alegria de quem é visitado por Deus. Sejamos, assim como Maria, portadores da alegria pascal de Cristo. Anunciemos suas maravilhas, cantando com Maria, seus louvores. Amém.

Leandro Francisco da Silva

Pós-noviço salesiano do Nordeste

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe sua mensagem para nós: