Terça-feira da 13ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mt 8, 23-27)

 Naquele tempo: 
23 Jesus entrou na barca, 
e seus discípulos o acompanharam. 

24 E eis que houve uma grande tempestade no mar, 
de modo que a barca estava sendo coberta pelas ondas. 
Jesus, porém, dormia. 
25 Os discípulos aproximaram-se e o acordaram, 
dizendo: ‘Senhor, salva-nos, 
pois estamos perecendo!’ 
26 Jesus respondeu: 
‘Por que tendes tanto medo, homens fracos na fé?’ 
Então, levantando-se, ameaçou os ventos e o mar, 
e fez-se uma grande calmaria. 
27 Os homens ficaram admirados e diziam: 
‘Quem é este homem, que até os ventos e o mar lhe obedecem?’ 

 

Reflexão:

Queridos irmãos,

A liturgia da Palavra desta terça-feira da 13ª comum nos adverte sobre o tema da fé. Diante das dificuldades e das fortes ondas somos tentados a temer, a negar aquilo que acreditamos: que não estamos sós, que Deus está conosco.

A grande problemática que se apresenta nesta cena bíblica é o do desconhecimento da pessoa e do poder de Jesus. Mesmo estando a todo tempo com Jesus, os discípulos ainda não entendiam o poder de seu mestre. Ainda estavam fracos na fé.

O grande pedido que Jesus nos faz, neste dia, é o de fazer da experiência com a pessoa de Jesus, um momento sempre oportuno de conhece-lo. É preciso entender para crer. Caso contrário, posso ter uma admiração, um contentamento, mas nunca uma adesão profunda de fé. O conhecimento que me refiro não se dá somente nos livros, também neles, mas não somente, se dá sobretudo nas muitas e profundas experiências de fé. É preciso o contato sempre perto com a pessoa de jesus.

Diante das agitadas ondas que não poucas vezes navegamos peçamos ao Senhor a graça da fé, para que, confiantes na sua presença, não tenhamos medo das dificuldades diárias que nos aparecem. Assim seja. Amém.

Leandro Francisco da Silva, SDB

Pós-noviço salesiano

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *