Quinta-feira da 5ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 15, 9-11) 

«Como meu Pai me ama, assim também eu vos amo.

Permanecei no meu amor. Se observardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu observei o que mandou meu Pai e permaneço no seu amor. Eu vos disse isso, para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa».

 

Reflexão

Queridos irmãos,

A liturgia da Palavra desta quinta-feira da 5ª semana da Páscoa nos insere na perspectiva joanina da despedida de Jesus. Antes de voltar ao Pai, Jesus quis expressar aos seus discípulos verdades de fé, por Ele reveladas, e que são de grande importância para as primeiras comunidades. Duas são as considerações de Jesus discorridas neste Evangelho. A primeira diz respeito, fundamentalmente, ao amor de Deus. Jesus, categoricamente, afirma que o mesmo amor que Ele sentiu do Pai Ele nos dá. É o amor que brotou do coração de Deus, este de que todos nós recebemos. É permanecendo neste amor que teremos muitos frutos, não méritos nossos, mas de Deus, que agindo em nós, nos amou por primeiro.

O segundo aspecto é o insistente pedido de Jesus de permanecer n’Ele. Eis o caminho para darmos muitos e abundantes frutos: permanecer em Jesus. É Ele a seiva que faz pulsar toda árvore. É encharcados desta seiva de vida, que poderemos dá bons frutos para o reino. É preciso, contudo, permanecer, mesmo nas dificuldades, em Jesus.

Que Deus nos ajude a sermos fiéis discípulos e discípulas Dele, afim de que, permanecidos n’Ele, possamos dar muitos e bonitos frutos ao reino de Deus. Que Deus nos capacite sempre para esta árdua, mais bonita e necessária atitude de discípulos e discípulas de seu filho Jesus, Expressão sempre renovada de seu amor e de sua misericórdia.

Leandro Francisco da Silva

Pós-noviço salesiano do Nordeste

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *