Terça-feira da 16ª semana do Tempo Comum – Festa de São Tiago Maior, apóstolo

Evangelho (Mt 20, 20-28)

Naquele tempo:
20 A mãe dos filhos de Zebedeu
aproximou-se de Jesus com seus filhos
e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido.

21 Jesus perguntou: “O que tu queres?”
Ela respondeu: “Manda que estes meus dois filhos
se sentem, no teu Reino,
um à tua direita e outro à tua esquerda”.
22 Jesus, então, respondeu-lhes:
“Não sabeis o que estais pedindo.
Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?”
Eles responderam: “Podemos”.
23 Então Jesus lhes disse:
“De fato, vós bebereis do meu cálice,
mas não depende de mim
conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda.
Meu Pai é quem dará esses lugares
àqueles para os quais ele os preparou”.
24 Quando os outros dez discípulos ouviram isso,
ficaram irritados contra os dois irmãos.
25 Jesus, porém, chamou-os, e disse:
“Vós sabeis que os chefes das nações
têm poder sobre elas e os grandes as oprimem.
26 Entre vós não deverá ser assim.
Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor;
27 quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo.
28 Pois, o Filho do Homem não veio para ser servido,
mas para servir e dar a sua vida
como resgate em favor de muitos”.

 

Reflexão:

Queridos irmãos,

A liturgia da Palavra desta terça-feira da 16ª semana comum, festa de São Tiago maior, nos coloca numa situação de uma demasiada humana pretensão: o poder. O pedido da mãe dos filhos de Zebedeu é, muitas o pedido de muitos discípulos que, ainda nos nossos dias não compreenderam a sua real missão. Jesus, num processo mistagógico de fé, atenta seus discípulos para um novo jeito de se interpretar a missão de discípulos de Jesus. “Entre vós, não deve ser assim”.

Jesus entende que entre outros a lógica do poder pode até ser um critério sempre importante. Entre os seus, contudo, não deve ser essa a lógica. O serviço é o que deve distingue os discípulos de Jesus entre os outros, também discípulos, porém de outros “senhores”, com também outros fins. Os discípulos de Jesus, busca no serviço sua identificação com a pessoa de seu Mestre e Senhor. “Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor”. Essa é a lógica dos discípulos de Jesus.

Na vida de comunidade, buscamos servir os irmãos? Qual a nossa atitude diante da necessidade dos irmãos, nossa atitude é de serviço ou de indiferença? Esse me parece um critério sempre necessário. Aprendamos com São Tiago, fiel discípulo de Jesus que, neste processo de mistagogia, compreendeu quem é o essencial de sua vida: JESUS CRISTO.

Leandro Francisco da Silva, SDB

Pós noviço salesiano

E-mail para sugestões: leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *