Quinta-feira da 16ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mt 13, 10-17)

Naquele tempo: 
10 Os discípulos aproximaram-se e disseram a Jesus: 
‘Por que tu falas ao povo em parábolas?’ 

11 Jesus respondeu: 
‘Porque a vós foi dado o conhecimento 
dos mistérios do Reino dos Céus, 
mas a eles não é dado. 
12 Pois à pessoa que tem, 
será dado ainda mais, e terá em abundância; 
mas à pessoa que não tem, 
será tirado até o pouco que tem. 
13 É por isso que eu lhes falo em parábolas: 
porque olhando, eles não vêem, 
e ouvindo, eles não escutam, nem compreendem. 
14 Deste modo se cumpre neles a profecia de Isaías: 
‘Havereis de ouvir, sem nada entender. 
Havereis de olhar, sem nada ver. 
15 Porque o coração deste povo se tornou insensível. 
Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos, 
para não ver com os olhos, nem ouvir com os ouvidos, 
nem compreender com o coração, 
de modo que se convertam e eu os cure’. 
16 Felizes sois vós, porque vossos olhos vêem 
e vossos ouvidos ouvem. 
17 Em verdade vos digo, muitos profetas e justos 
desejaram ver o que vedes, e não viram, 
desejaram ouvir o que ouvis, e não ouviram.

 

Reflexão:

Queridos irmãos,

A liturgia desta quinta-feira da 16ª semana comum nos coloca na perspectiva de fé que nos torna mais sensíveis às realidades que envolve a pessoa de Jesus.

Diante do questionamento dos discípulos, Jesus diz-nos que é preciso ter um coração sensível às suas palavras. Esse foi o motivo pelo qual Jesus fala em parábola, “por que olhando não veem e ouvindo, eles não escutam, nem compreende”, nos diz o próprio Jesus. É preciso um coração aberto para as realidades da fé.

Irmãos é preciso abrir os olhos e o coração para compreender as ações de Jesus. Nossa má compreensão acerca da própria imagem de Deus, se dá, na maioria das vezes, pelo nosso fechamento à Ele. Àquilo que o envolve. É preciso um olhar de fé. Um coração aberto, pronto a receber a semente de fé e de vida.

Que Deus nos dê sempre a graça de um coração igual ao seu. Um coração aberto à novidade do Evangelho. Às realidades que nos apontam para Deus. Assim seja. Amém.

Leandro Francisco da Silva, SDB

Pós noviço salesiano

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *