Quinta-feira da 13ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mt 9, 1-8)

Naquele tempo: 
Entrando em um barco, 
Jesus atravessou para a outra margem do lago 
e foi para a sua cidade. 
Apresentaram-lhe, então, um paralítico deitado numa cama. 
Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: 
‘Coragem, filho, os teus pecados estão perdoados!’ 
Então alguns mestres da Lei pensaram: 
‘Esse homem está blasfemando!’ 
Mas Jesus, conhecendo os pensamentos deles, disse: 
‘Por que tendes esses maus pensamentos em vossos corações? 
O que é mais fácil, dizer: 
‘Os teus pecados estão perdoados’, 
ou dizer: ‘Levanta-te e anda’? 
Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem 
tem na terra poder para perdoar pecados, 
– disse, então, ao paralítico – 
‘Levanta-te, pega a tua cama e vai para a tua casa.’ 
O paralítico então se levantou, e foi para a sua casa. 
Vendo isso, a multidão ficou com medo 
e glorificou a Deus, 
por ter dado tal poder aos homens. 

 Reflexão:

Queridos irmãos,

A liturgia da Palavra desta quinta-feira da 13ª semana comum, assim como todos estes dias desta última semana, trata da fé. É a fé em Deus e em seu poder que nos torna capazes de receber Dele muitas e prodigiosas graças.

A paralisia era uma doença considerada pelos judeus como sendo um castigo devido algum pecado que fora cometido. Justamente por isso Jesus não cura o homem, imediatamente, cura-o somente depois de perdoar seus pecados.  Tal atitude de Jesus faz com que os mestres e doutores da lei O questione. Como um homem perdoar pode perdoar outro? – Somente Deus pode perdoar, diziam. Jesus inverte a lógica. Se apresenta como filho de Deus, expressão mais intima da misericórdia de Deus. Como filho, Jesus pode perdoar pecado. Mas como compreender um Deus encarnado, revelado, se até então Deus ainda não havia se mostrado? – Para além de uma má compreensão antropológica, de homem, o problema fundamental versa sobre o tema da cristologia, ou mais ainda de uma ontologia de Deus, isto é, de sua essência – Quem é Deus? – Uma má compreensão Dele põe em cheque toda uma religião e com ela todos os seus dogmas e preceitos.

Peçamos de Deus a graça de uma constante purificação da imagem de que temos Dele. Afim de não viver uma imagem ilusória de Deus.

Leandro Francisco da Silva, SDB

Pós-noviço salesiano

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *