Terça-feira da 20ª semana do Tempo Comum – Nossa Senhora Rainha

 Evangelho (Lc 1, 26-38)

Naquele tempo:
26 O anjo Gabriel foi enviado por Deus
a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,
27 a uma virgem, prometida em casamento
a um homem chamado José.

Ele era descendente de Davi
e o nome da virgem era Maria
28 O anjo entrou onde ela estava e disse:
‘Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!’
29 Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a
pensar qual seria o significado da saudação.
30 O anjo, então, disse-lhe:
‘Não tenhas medo, Maria,
porque encontraste graça diante de Deus.
31 Eis que conceberás e darás à luz um filho,
a quem porás o nome de Jesus.
32 Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo,
e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi.
33 Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó,
e o seu reino não terá fim’.
34 Maria perguntou ao anjo:
‘Como acontecerá isso,
se eu não conheço homem algum?’
35 O anjo respondeu:
‘O Espírito virá sobre ti,
e o poder do Altissimo te cobrirá com sua sombra.
Por isso, o menino que vai nascer
será chamado Santo, Filho de Deus.
36 Também Isabel, tua parenta,
concebeu um filho na velhice.
Este já é o sexto mês
daquela que era considerada estéril,
37porque para Deus nada é impossível’.
38 Maria, então, disse:
‘Eis aqui a serva do Senhor;
faça-se em mim segundo a tua palavra!’
E o anjo retirou-se.

 

Reflexão:

“Eis aqui a serva do Senhor faça-se em mim segundo a tua Palavra”, disse Maria ao anjo.

Queridos irmãos,

A liturgia da Palavra desta terça-feira da 20ª semana comum, celebração da memória obrigatória de N. Sra. Rainha. Maria que pelos méritos de seu filho Jesus participa de seu reinado no céu e entre os homens, na terra.

Alguns elementos do texto bíblico que lemos são imprescindíveis para a nossa reflexão, a saber: o primeiro elemento importante deste texto é o convite do anjo à alegria. Uma alegria que brota da certeza da fé, da presença de Deus é todo-poderoso e sempre se antecipa às nossas necessidades e pedidos. “Para Deus nada é impossível! ” É uma alegria que brota de um coração humildade e agradecido pelas inúmeras maravilhas que Deus operou na sua vida e de maneira ainda mais extraordinária a elevando a dignidade de ser a mãe de seu filho.

O segundo aspecto e igualmente importante é o pedido do anjo para que Maria não tenha medo. Nas muitas histórias vocacionais na bíblia, grande parte delas, o pedido de não ter medo é uma constante. Deus é um Deus generoso e exigente. Pede de nós sacrifícios e desapegos que exigem de nós coragem e fé. Por isso deste pedido insistente. Não tenhais medo é um pedido que Deus constantemente nos faz. Não tenhais medo, confia em mim. O que tens em humanidade, Deus-Pai tem divindade, o que temos de incertezas, Deus tem de certezas, o que nos falta, Deus nos completa. É essa certeza que nos deve pautar.

Por fim e não menos importante é a resposta de Maria ao pedido de Deus. “Eis aqui a serva do Senhor faça-se em mim segundo a tua Palavra”, disse Maria numa resposta pronta, generosa e alegre, pois, crente da presença de Deus. Toda vocação requer duas liberdades e desejos, o de Deus que nos chama e o nosso que respondemos. Peçamos a graça de Deus afim de que a Ele respondamos, sempre e a todo dia, com generosidade de coração. Assim seja.

Leandro Francisco da Silva

Pós-noviço salesiano

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *