Sexta-feira da 11ª semana do Tempo Comum – Solenidade do Sagrado Coração de Jesus

Evangelho (Mt 11, 25-30)

Naquela ocasião, Jesus pronunciou estas palavras: «Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, assim foi do teu agrado. Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar. »Vinde a mim, todos vós que estais cansados e carregados de fardos, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e sede discípulos meus, porque sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para vós. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve».

Reflexão

Queridos irmãos,

A liturgia da Palavra desta sexta-feira, 11ª do tempo comum, nos convida a repousar-nos junto ao coração de Jesus. No dia em que celebramos a festa do coração de Jesus, o evangelho nos convida a adentrarmos no coração de Jesus, entendê-lo a partir de dentro. É preciso ter um coração de criança, que não busca entender e dominar a tudo e a todos. É preciso contemplar o mistério, a ele não nos cabe entender. É mistério. O coração de Jesus revela a todos algo de que muito precisamos: o amor. Um amor incondicional que alcança a todos. Um amor capaz de se doar até as últimas consequências.

No dia em que celebramos o coração de Jesus, peçamos a Ele a graça de nossa transformação espiritual, uma transformação a partir de dentro. Um nascer de novo para uma vida nova, à vida de Deus. Que Deus nos dê a graça de fazer do nosso coração semelhante ao Dele. Um coração capaz de amar, pois foi no amor e para o amor que fomos criados, nascemos e existimos. Assim seja. Amém.

Leandro Francisco da Silva, SDB

Pós-noviço salesiano

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *