Terça-feira da 15ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mt 11, 25-27)

25 Naquele tempo, Jesus pôs-se a dizer: 
‘Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, 
porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos 
e as revelaste aos pequeninos. 

26 Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. 
27 Tudo me foi entregue por meu Pai, 
e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, 
e ninguém conhece o Pai, senão o Filho 
e aquele a quem o Filho o quiser revelar. 

 

Reflexão:

Queridos irmãos e irmãs,

A liturgia da Palavra desta quarta-feira do tempo comum nos coloca na perspectiva da oração de Jesus ao Pai, onde pela qual Ele agradece por Deus revela aos pobres e pequeninos, as coisas que diz respeito a Deus e as coisas do céu, de seu mistério.

A oração de agradecimento de Jesus diz respeito, fundamentalmente, ao fato de que os maiores e mais sábios não querem apenas saber dos mistérios de Deus, mais possui-los, domina-los, é uma maneira de se ter certo poder diante de Deus. É a tentação do gêneses de querer saber e dominar o que é certo ou errado.

Peçamos ao Senhor a graça de sermos crianças, de sermos humildes diante da grandeza de Deus. A graça de nos colocarmos diante Dele com a humildade e a simplicidade de uma criança, que se curva diante do mistério de Deus. É uma atitude de fé de quem se coloca diante de Deus, que se curva, humildemente, na presença de Deus, de seu infinito e amoroso mistério. Que Deus nos dê a graça da humildade que se prosta numa atitude de criatura diante do Criador. Amém.

Leandro Francisco da Silva, SDB

Pós noviço salesiano

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *