Diariamente belas histórias de diversos membros da Família Salesiana que destacaram-se pela vida de exemplo de santidade, fé, obediência e perseverança nos ensinamentos e vida de Nosso Senhor Jesus Cristo. Hoje conheceremos: Bem-Aventurado Luís Variara.

Bem-Aventurado Luís Variara (1875-1923)

Venerável: 02-04-1993
Beatificado: 14-04-2002

A Valdocco para que continuasse o estudo

Luís Variara nasceu na província de Asti no dia 15 de janeiro de 1875 de uma família profundamente cristã. O pai, Pedro, ouvira Dom Bosco em 1856 quando este tinha ido à cidade para pregar uma missão.

Decidiu, então, levar Luís a Valdocco para que continuasse o estudo. O Santo morrerá quatro meses depois. O conhecimento que o pequeno Luís teve dele, porém, foi suficiente para marcá-lo a vida toda.

Conheceu o P. André Beltrami

Concluído o ginásio, ele pediu para ser salesiano. Entrou no noviciado no dia 17 de agosto de 1891. Variara fez os estudos de filosofia em Valsalice, onde conheceu o P. André Beltrami, que o impressionou pela alegria com que enfrentava a própria doença.

“Este é meu”… e chegou em Agua de Dios

Em 1894, o P. Unia, célebre missionário dos leprosos de Agua de Dios, estava em Valsalice para escolher um clérigo que se ocupasse dos jovens leprosos. Entre os 188 colegas que tinham a mesma aspiração, fixando seu olhar em Variara, disse: “Este é meu”.

Luís chegou em Agua de Dios no dia 6 de agosto de 1894. O leprosário compreendia 2000 habitantes, dos quais 800 leprosos. Logo que chegou tornou-se a alma de todos os internos, particularmente das crianças. Organizou uma banda musical, animando os doentes com um inesperado clima de festa.

Em 1895 o P. Unia morreu e Luís ficou sozinho com o P. Crippa. Foi ordenado sacerdote em 1898. Revelou-se logo um ótimo diretor de espírito. Em 1905 concluiu a construção do “Asilo P. Unia”, que era um internato capaz de hospedar até 150 órfãos e leprosos, e de lhes garantir a aprendizagem de um ofício e a futura inserção na sociedade.

Nasceu o audacioso projeto de vida religiosa

Em Agua de Dios surgira junto às Irmãs da Providência, a Associação das Filhas de Maria, com cerca de 200 jovens. Ele era o confessor delas, e individuou no grupo algumas chamadas à vida religiosa.

Nasceu o audacioso projeto – coisa única na Igreja – de um Instituto que permitisse aceitar também doentes de lepra. Inspirando-se na espiritualidade do P. Beltrami, desenvolveu o carisma salesiano vitimal e fundou a Congregação das Filhas dos Sagrados Corações de Jesus e Maria, que conta hoje com 600 religiosas.

Teve que sofrer muito

Por essa fundação teve que sofrer muito devido à incompreensão do povo e de alguns superiores, que acharam por bem afastá-lo de Agua de Dios várias vezes. Como Dom Bosco, foi exemplar na obediência. Diante da calúnia não pronunciava qualquer palavra. Era crível porque era obediente. O P. Rua encorajava-o desde Turim.

Morreu longe de seus diletos doentes, como a obediência desejara. Agora repousa em Agua de Dios, na capela das suas Filhas. João Paulo II beatificou-o no dia 14 de abril de 2002.

sdb.org

Fonte: http://www.salesianos.com.br/bem-aventuradoluis-variara/

Deixe sua mensagem para nós: