A história dos Salesianos Cooperadores remonta aos tempos de Dom Bosco, o qual desde o início desejou colaborar com os leigos no serviço de educação aos jovens. Desde 1850 ele os associou à sua missão, na região de Valdocco, em Turim. Em 1876 foi reconhecida a sua existência oficial. Eis uma breve panorâmica histórica desse importante ramo da Família Salesiana, caracterizado por sua originalidade e especificidade.

 

A identidade do Salesiano Cooperador reside sobretudo na missão que lhe é própria: a construção de um mundo realmente humano e a construção da Igreja, local e universal, sobretudo visando os jovens. Dom Bosco escreveu que “tornar-se Salesiano Cooperador era um modo prático para tornar-se útil à sociedade e à promoção dos bons costumes”. Dom Bosco falava também de “honestos cidadãos e bons cristãos”! Trata-se de colher o sentido dessas palavras e traduzi-las hoje num empenho concreto.

 

O Salesiano há que “pertencer às massas e falar por elas” – escreveu o P. José Casti, delegado Mundial dos SDB para os Salesianos Cooperadores. Isso significa que os Salesianos Cooperadores devem ser a voz daqueles que não a têm, isto é, os pobres, os socialmente necessitados. “A busca do bem comum requer uma procura permanente, uma progressão gradativa. Pede perseverança e um certo rigor” – acrescentou o P. J. Casti.

 

Numa época como a atual, os Salesianos Cooperadores devem saber enfrentar as emergências que os interpelam e os desafios e expectativas inerentes aos mais fracos e a quantos estão mais ameaçados pela insegurança econômica e política. E isso segundo uma ética que faz crescer, que rejeita a vaidade, que procura a verdade. Dom Bosco era um sonhador: desejava que os seus sucessores fossem utopistas-realistas.

 

Hoje a presença dos Salesianos Cooperadores está crescendo em todo o mundo e em todos os cinco continentes. Seu número supera os 30.000 associados, difundidos por 60 nações, como testemunha o secretário Mundial da Associação dos Salesianos Cooperadores (ASC), Filippo Servili. As diversas missões e estilos de vida colorem as suas atividades em qualquer lugar que se encontrem. Como já dissera Dom Bosco: “Vós completareis a Obra que eu começo. Eu faço o esboço e vós lhe dareis as tintas”.

 

Fonte: Don Bosco Aujourd’hui – Internet: http://boletimsalesiano.org.br/

Deixe sua mensagem para nós: