Sexta-feira da 21ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mt 25, 1-13)

Naquele tempo,
disse Jesus, a seus discípulos, esta parábola:
‘O Reino dos Céus é como a história das dez jovens
que pegaram suas lâmpadas de óleo
e saíram ao encontro do noivo.

Cinco delas eram imprevidentes,
e as outras cinco eram previdentes.
As imprevidentes pegaram as suas lâmpadas,
mas não levaram óleo consigo.
As previdentes, porém, levaram vasilhas com óleo
junto com as lâmpadas.
O noivo estava demorando
e todas elas acabaram cochilando e dormindo.
No meio da noite, ouviu-se um grito:
`O noivo está chegando. Ide ao seu encontro!’
Então as dez jovens se levantaram
e prepararam as lâmpadas.
As imprevidentes disseram às previdentes:
`Dai-nos um pouco de óleo,
porque nossas lâmpadas estão se apagando.’
As previdentes responderam:
`De modo nenhum,
porque o óleo pode ser insuficiente
para nós e para vós.
É melhor irdes comprar aos vendedores’.
10 Enquanto elas foram comprar óleo, o noivo chegou,
e as que estavam preparadas
entraram com ele para a festa de casamento.
E a porta se fechou.
11 Por fim, chegaram também as outras jovens e disseram:
`Senhor! Senhor! Abre-nos a porta!’
12 Ele, porém, respondeu:
`Em verdade eu vos digo: Não vos conheço!’
13 Portanto, ficai vigiando,
pois não sabeis qual será o dia, nem a hora.

 

Reflexão:

Queridos irmãos,

A liturgia de hoje, assim como a de ontem, nos aponta para o tema da vigilância. Sede vigilantes, pois não sabeis o dia e nem a hora que o filho do homem virá! O Evangelho de hoje nos propõe a parábola das dez virgens. Cinco prudentes que levaram azeite suficiente para a espera e posterior festa do noivo, e cinco imprudentes, que não trouxeram consigo nenhuma reserva de azeite.

As primeiras cinco virgens prudentes conseguiram entrar na festa, pois se prepararam para aquele momento. O evangelho nos propõe algo parecido. Como o noivo, Jesus virá sem que ninguém saiba o dia e a hora. É preciso esperar. É preciso cultivar em nós o azeite da fé.

Que Deus nos dê sempre a graça da fé outrora recebida no batismo e vivida e alimentada junto à comunidade de fé. Lugar privilegiado de escuta e de adesão à Palavra de Deus. Que a Palavra de Deus, sobretudo neste mês de setembro, mês da bíblia, nos ajude neste processo de aumento da fé. Assim seja. Amém.

Leandro Francisco da Silva

Pós-noviço salesiano

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *