Terça-feira da 10ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mt 5, 13-16)

 

«Vós sois o sal da terra. Ora, se o sal perde seu sabor, com que se salgará? Não servirá para mais nada, senão para ser jogado fora e pisado pelas pessoas. Vós sois a luz do mundo. Uma cidade construída sobre a montanha não fica escondida. Não se acende uma lâmpada para colocá-la debaixo de uma caixa, mas sim no candelabro, onde ela brilha para todos os que estão em casa. Assim também brilhe a vossa luz diante das pessoas, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus».

Reflexão

Queridos irmãos,

A liturgia desta terça-feira da 10ª semana do tempo comum nos adverte a todos para o tema do testemunho. Jesus pede que seus discípulos sejam homens corajosos que testemunhem com a vida aquilo que professam com os lábios. Ser sal e luz é, antes de mais nada ser testemunho de vida. O homem carece de pessoas assim: que testemunham com a vida com o que professam.

Um grande mal que assola a todos, sobretudo, as religiões, é o mal do relativismo. Ora sou religião, rezo, cumpro meus deveres civis e religiosos; ora estou fora da igreja, faço o que quero. É um mal do qual precisamos fugir. É preciso dá testemunho. Talvez seja isso o que nos falte.

Ser sal na terra e luz no mundo é, antes de tudo, sermos construtores de uma nova civilização. Sermos homens e mulheres que transformam o mundo.

Outro mal, de igual vicissitude, é o que achamos que a nossa ação é pouca para transformar o mundo. Argumento que fere de morte a ação do homem no mundo.

Que Deus nos livre de todos esses maus e dê a coragem do seguimento, sendo no mundo, sal que dá gosto e luz que ilumina.

Leandro Francisco da Silva

Pós-noviço salesiano

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe sua mensagem para nós: