Segunda-feira da 12ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mt 7, 1-5)

 

«Não julgueis, e não sereis julgados. Pois com o mesmo julgamento com que julgardes os outros sereis julgados; e a mesma medida que usardes para os outros servirá para vós.

Por que observas o cisco no olho do teu irmão e não reparas na trave que está no teu próprio olho? Ou, como podes dizer ao teu irmão: ‘Deixa-me tirar o cisco do teu olho’, quando tu mesmo tens uma trave no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu próprio olho, e então enxergarás bem para tirar o cisco do olho do teu irmão».

Reflexão

Queridos irmãos,

A liturgia da Palavra desta segunda-feira da 12ª semana do tempo comum nos adverte sobre o tema do julgamento do outro. A grande proposta de Jesus para nós, hoje, é a de olhar antes para nós, para a trave dos nossos olhos. Antes de julgar o erro do outro é preciso julgar as nossas próprias ações e erros. Não poucas vezes julgamos os outros, condenamos, enquanto fazemos o mesmo ou parecido, mas nem nos importamos, pois, não olho para mim. Estou muito ocupado em só olhar o outro, os seus erros.

Jesus pede de nós uma radical mudança que seja capaz de uma transformação interior, uma transformação que mude as nossas ações, que nos acuse primeiro, antes do que aos outros. A conversão e a transformação necessitam imensamente desta atitude de reconhecimento dos próprios erros. É uma transformação urgente e necessária. Que Deus nos dê esta graça! Amém.

Leandro Francisco da Silva, SDB

Pós-noviço salesiano

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *