Sábado da 17ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mt 14, 1-12)

Naquele tempo, 
a fama de Jesus chegou aos ouvidos do governador Herodes. 
Ele disse a seus servidores: 
‘É João Batista, que ressuscitou dos mortos; 
e, por isso, os poderes miraculosos atuam nele.’ 

De fato, Herodes tinha mandado prender João, 
amarrá-lo e colocá-lo na prisão, 
por causa de Herodíades, a mulher de seu irmão Filipe. 
Pois João tinha dito a Herodes: 
‘Não te é permitido tê-la como esposa.’ 
Herodes queria matar João, mas tinha medo do povo, 
que o considerava como profeta. 
Por ocasião do aniversário de Herodes, 
a filha de Herodíades dançou diante de todos, 
e agradou tanto a Herodes 
que ele prometeu, com juramento, 
dar a ela tudo o que pedisse. 
Instigada pela mãe, ela disse: 
‘Dá-me aqui, num prato, a cabeça de João Batista.’ 
O rei ficou triste, 
mas, por causa do juramento diante dos convidados, 
ordenou que atendessem o pedido dela. 
10 E mandou cortar a cabeça de João, no cárcere. 
11 Depois a cabeça foi trazida num prato, 
entregue à moça e esta a levou para a sua mãe. 
12 Os discípulos de João foram buscar o corpo 
e o enterraram. 
Depois foram contar tudo a Jesus. 

 

Reflexão:

Estimados irmãos,

A liturgia da Palavra deste sábado da 17ª semana do tempo comum nos insere na perspectiva da cena bíblica da morte de João. O texto evangélico, segundo Mateus, nos diz da importância de se crer que a vida ética, uma vida de fieis relações, é um importante instrumento de anuncio da boa-nova. Herodes temia o povo, nós, porém precisamos “temer”, no bom sentido da palavra, a Deus. Isso é um pressuposto importante para se entender e viver uma vida de acordo com a Palavra de Deus.

A morte de João deu-se por conta da denúncia de infidelidade que envolvia o rei Herodes. A missão do profeta é de anunciar e denunciar, segundo os princípios evangélicos da boa-nova. Como João, precisamos ser profetas. Em tempo de tanta corrupção, é preciso profetas que denunciem as injustiças e que anunciem novos caminhos.

Que Deus nos ajude a sermos profetas, segundo sua Palavra. Neste mês vocacional, pedimos a Deus a graça de sermos, assim como João, profetas do amanhã, homens e mulheres da esperança. Assim seja. Amém.

Leandro Francisco da Silva

Pós noviço salesiano

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *