Terça-feira da 22ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Lc 4, 31-37)

Naquele tempo: 
31 Jesus desceu a Cafarnaum, cidade da Galiléia, 
e aí ensinava-os aos sábados. 
32 As pessoas ficavam admiradas com o seu ensinamento, 
porque Jesus falava com autoridade. 

33 Na sinagoga, havia um homem 
possuído pelo espírito de um demônio impuro, 
que gritou em alta voz: 
34 ‘O que queres de nós, Jesus Nazareno? 
Vieste para nos destruir? 
Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus!’ 
35 Jesus o ameaçou, dizendo: 
‘Cala-te, e sai dele!’ 
Então o demônio lançou o homem no chão, 
saiu dele, e não lhe fez mal nenhum. 
36 O espanto se apossou de todos 
e eles comentavam entre si: 
‘Que palavra é essa? 
Ele manda nos espíritos impuros, com autoridade e poder, 
e eles saem.’ 
37 E a fama de Jesus se espalhava 
em todos os lugares da redondeza. 

 

Reflexão:

Queridos, a liturgia da Palavra desta terça-feira nos apresenta Jesus como aquele que fala com autoridade. Ordena os espíritos maus, e estes O obedecem.

Talvez a autoridade de Jesus para além de outras possíveis interpretações, baseia-se no seu testemunho de vida. Jesus é aquele que fala o que vive. Nele a vivência precede a linguagem, isto é, o ato de expressar em palavras e signos aquilo que se quer transmitir.

Este, queridos irmãos, um pedido que Jesus, insistentemente nos faz, o de sermos homens e mulheres da ação e dos gestos. Mais do que falar, puramente, é preciso viver. Assim as pessoas veem e segue Àquele que apontamos: JESUS CRISTO. Assim foi nas primeiras comunidades, no início do cristianismo. Que Deus nos dê esta graça! Amém. No mês dedica a Palavra de Deus sejamos nós portadores da palavra, mais do que em palavras, em gestos concretos de amor e de adesão a Palavra lida e interiorizada. Assim esta produzirá muitos e bonitos frutos.

Leandro Francisco da Silva

Pós-noviço salesiano

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *