Quinta-feira da 3ª semana da quaresma

Evangelho (Lc 11, 14-23)

Jesus estava expulsando um demônio que era mudo. Quando o demônio saiu, o mudo começou a falar, e as multidões ficaram admiradas.

Alguns, porém, disseram: «É pelo poder de Beelzebu, o chefe dos demônios, que ele expulsa os demônios». Outros, para tentar Jesus, pediam-lhe um sinal do céu. Mas, conhecendo seus pensamentos, ele disse-lhes: «Todo reino dividido internamente será destruído; cairá uma casa sobre a outra. Ora, se até Satanás está dividido internamente, como poderá manter-se o seu reino? Pois dizeis que é pelo poder de Beelzebu que eu expulso os demônios. Se é pelo poder de Beelzebu que eu expulso os demônios, pelo poder de quem então vossos discípulos os expulsam? Por isso, eles mesmos serão vossos juízes. Mas, se é pelo dedo de Deus que eu expulso os demônios, é porque o Reino de Deus já chegou até vós. Quando um homem forte e bem armado guarda o próprio terreno, seus bens estão seguros. Mas, quando chega um mais forte do que ele e o vence, arranca-lhe a armadura em que confiava e distribui os despojos. Quem não está comigo é contra mim; e quem não recolhe comigo, espalha».

Reflexão

Queridos irmãos e irmãs, louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

A liturgia da Palavra desta quinta-feira da 3ª semana da quaresma nos apresenta Jesus que ao expulsar o demônio de um homem surdo, é associada, sua ação, ao Belzebu. A ação de Jesus é confundida e associada com as ações do maligno. Ainda é desconhecida, pelos seus, a sua filiação divina. Não compreendiam sua missão. Pediam um sinal do céu. Jesus contudo, não lhes apresenta nenhum sinal, senão Ele mesmo, maior sinal nos dado pelo Pai.

Quem não está comigo está contra mim. E quem não recolhe comigo dispensa”. Jesus é claro ao fazer a distinção entre os seus seguidores e àqueles que dizem ser seguidores e cumpridores dos mandamentos de Deus. É preciso ir além dos sinais, das aparentes atitudes de “obediência” vazia, sem sentido em si mesma. É preciso redescobrir Jesus, no cotidiano de nossas vidas.

O pedido que Jesus nos faz, neste dia, é o de nos configurar cada vez mais a Ele. Passando de uma atitude, que para nos sinais à uma atitude de interioridade. É preciso, como discípulos e discípulas de Jesus, trabalhar a seu favor, pelo aumento e incremento do reino de Deus. Que este tempo oportuno da quaresma, nos ajude a bem viver tais propósitos.

Leandro Francisco da Silva, SDB

Pós-noviço salesiano

E-mail- leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe sua mensagem para nós: