Bom dia, Sábado da 5ª semana do Tempo quaresmal, Santa Catarina da Suécia.
Evangelho do dia (Jo 11,45-56)
Naquele tempo, 45muitos dos judeus que tinham ido à casa de Maria e viram o que Jesus fizera, creram nele.46Alguns, porém, foram ter com os fariseus e contaram o que Jesus tinha feito. 47Então os sumos sacerdotes e os fariseus reuniram o Conselho e disseram: “Que faremos? Este homem realiza muitos sinais. 48Se deixamos que ele continue assim, todos vão acreditar nele, e virão os romanos e destruirão o nosso Lugar Santo e a nossa nação”.
49Um deles, chamado Caifás, sumo sacerdote em função naquele ano, disse: “Vós não entendeis nada.50Não percebeis que é melhor um só morrer pelo povo do que perecer a nação inteira?” 51Caifás não falou isso por si mesmo. Sendo sumo sacerdote em função naquele ano, profetizou que Jesus iria morrer pela nação. 52E não só pela nação, mas também para reunir os filhos de Deus dispersos. 53A partir desse dia, as autoridades judaicas tomaram a decisão de matar Jesus.
54Por isso, Jesus não andava mais em público no meio dos judeus. Retirou-se para uma região perto do deserto, para a cidade chamada Efraim. Ali permaneceu com os seus discípulos. 55A Páscoa dos judeus estava próxima. Muita gente do campo tinha subido a Jerusalém para se purificar antes da Páscoa.56Procuravam Jesus e, ao reunirem-se no Templo, comentavam entre si: “Que vos parece? Será que ele não vem para a festa?”

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor !

Reflexão:

Aténesta passagem quando já chegava próximo a Páscoa já no Domingo de ramos Jesus demonstra mais uma vez sua infinita humildade, quando aparece montado num jumentinho, sabemos que Ele poderia aparecer da forma que quisesse.
Mesmo assim o povo o reconhece dizendo: Bendito seja o rei que vem em nome do Senhor, Hosana nas alturas no mais alto dos céus.
O interessante é que mesmo Caifás profetizando sobre a morte de Jesus, não tinha nem noção de como seria tão perfeito o Plano do Pai, mesmo com tanto sofrimento até Sua entrega por nós na cruz e a sua ressurreição para nos salvar das guarras do inimigo, por isso que devemos honrá- lo com todo amor possível resistindo bravamente o pecado, nos esforçando para permanecer no estado de graça e comunhão constante, em retribuição oferecer nossas vidas se necessário for para honrar nosso Salvador,.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *