1 – São Macário, o Milagroso, Abade. + Ásia Menor, 830. Abade de Pelecete, nas proximidades de Constantinopla, famoso pelos milagres que operava, foi duas vezes exilado pelos imperadores bizantinos contrários ao culto das imagens.

Santo Hugo de Grenoble, Bispo (†1132). Apoiou a obra dos monges de Cluny na sua diocese e trabalhou na reforma do clero propugnada por São Gregório VII.

2 – Santa Maria Egipcíaca, Penitente.+ Palestina, 500. Atriz e pecadora, tocada pela graça, fugiu para o deserto, onde viveu mais de 40 anos fazendo penitência. A São Ciríaco, que a encontrou no fim desse período, contou sua vida pouco antes de falecer.

São Francisco de Paula, eremita(†1507). São Pedro Calungsod, catequista  e mártir (†1672). Nascido nas Filipinas, partiu com os  missionários jesuítas para evangelizar as Ilhas Marianas, na Oceania. Foi martirizado por nativos pagãos na ilha de Guam.

São Ricardo de Chichester

3 – São Ricardo de Chichester, Bispo.+ Inglaterra, 1253. Chanceler da Universidade de Oxford, conselheiro dos arcebispos de Cantuária São Edmundo Rich e São Bonifácio.

São Sisto I, Papa (†128). Romano de nascimento, foi o sexto sucessor de São Pedro. Regeu a Igreja no tempo do imperador Adriano.

4 – São Benedito, o Mouro, Confessor.+ Palermo, 1589. Escravo liberto, irmão-leigo e cozinheiro do convento franciscano de Palermo, por sua virtude e prudência foi escolhido como superior, apesar de analfabeto.

Santo Isidoro, Bispo e Doutor da Igreja (†636). Beato Guilherme Cuffitelli, eremita (†1411). Terciário franciscano que, renunciando à paixão pela caça, abraçou a vida eremítica em Scicli, na Sicília, e passou 57 anos na solidão e na pobreza.

5 – Santa Juliana de Cornillon, Virgem. + França, 1258. Religiosa agostiniana, grande devota da
Eucaristia. Deus comunicou-lhe o desejo de ter uma festa dedicada ao Corpo de Cristo.

São Vicente Ferrer, presbítero (†1419). 

São Geraldo, abade (†1095). Iniciado na vida monástica em Corbie, sua cidade natal, tornou–se abade de São Vicente de Laon. A influência de vocações levou-o a fundar vários mosteiros, entre os quais o da Sauve-Majeure, na Aquitânia.

6 – Os 120 Mártires da Pérsia. + 344. Entre estes cristãos presos por ódio à Fé contam-se nove virgens consagradas e inúmeros clérigos. Depois de seis meses de prisão nas piores condições, foram todos degolados, pronunciando antes o nome de Jesus.

Beata Pierina Morosini, virgem e mártir (†1957). Jovem de 26 anos que morreu defendendo sua virgindade, em Fiobbio di Albino (Itália).

7 – Santo Hegesipo, Confessor. + Roma, 180. Judeu convertido, foi para Roma, onde “escreveu uma história da Igreja desde a Paixão do Senhor até seu tempo” (do Martirológio).

São João Batista de la Salle, presbítero (†1719). 

Beata Maria Assunta Pallotta, virgem (†1905). Religiosa do Instituto de Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria, falecida em Dongerkou, China, onde exercia com simplicidade as mais humildes funções.

8ANUNCIAÇÃO DO ANJO E ENCARNAÇÃO DO VERBO (Solenidade transferida do dia 25 de março). O mais importante acontecimento da História: o Verbo de Deus se encarna no seio puríssimo de Maria Santíssima.

Beato Juliano de Santo Agostinho, religioso (†1606). Membro da Ordem dos Irmãos Menores Descalços, incompreendido pelo modo como praticava austeras penitências.

Santa Valdetrudes

9 – Santa Valdetrudes, Viúva. + Bélgica, 688. “Mãe de família cristã, depois de ter criado seus quatro filhos, todos honrados como santos, abraçou uma vida de oração e solidão. Juntando-se-lhe outras mulheres, originou-se o mosteiro em torno do qual formou-se a cidade de Mons” (do Martirológio).

São Máximo de Alexandria, Bispo (†282). Sendo sacerdote, compartilhou o exílio com o Bispo São Dionísio, ao qual sucedeu depois na Sé de Alexandria, Egito.

10 – Santo Ezequiel, Profeta. + Palestina, séc. VI a.C.. “Levado cativo para a Babilônia, alguns anos antes da queda de Jerusalém, aí exerceu a maior parte de seu ministério profético” (do Martirológio).

Beato Antônio Neyrot, presbítero e mártir (†1460). Sacerdote dominicano capturado por piratas e conduzido a Túnis (África), onde renegou a Fé. Arrependido, retomou seu hábito, proclamou de público sua Fé e morreu lapidado.

11 – Santa Gema Galgani, Virgem. + Lucca, 1903. Grande mística, tinha visões contínuas de seu Anjo da Guarda, que a admoestava e aconselhava como um irmão. Foi favorecida também por visões de Nosso Senhor, recebendo os estigmas da sagrada Paixão. Perseguida cruelmente pelo demônio, algumas vezes seu Anjo a tinha que livrar de suas garras.

Santo Estanislau de Cracóvia, Bispo e mártir (†1079). 

Beato Sinforiano Ducki, religioso e mártir (†1942). Capuchinho franciscano, martirizado no campo de concentração de Auschwitz, Polônia.

12 – São Vítor de Braga, Mártir. + 306. “Ainda catecúmeno, recusou-se a adorar os ídolos e confessou Cristo Jesus, Filho do Deus Vivo. Após muitos tormentos foi decapitado, e assim mereceu ser batizado em seu próprio sangue” (do Martirológio).

São José Moscati, leigo (†1927). Médico de prestígio, nada cobrava dos enfermos pobres. Faleceu aos 47 anos em Nápoles, Itália.

13 – Santo Hermenegildo, Mártir. + Sevilha, 586. Filho do rei Leovigildo, da Espanha visigótica; a princípio herege ariano, foi convertido à verdadeira Religião por sua esposa Indegunda. Deserdado pelo pai por não querer abjurar a Fé católica, foi decapitado.

São Martinho I, Papa e mártir (†656).

São Sabás Reyes Salazar, presbítero e mártir (†1927). Sacerdote fuzilado após três dias de torturas em Totoclán, México, durante a perseguição anticristã.

14 – Santa Tomaída, Mártir. + Alexandria, séc. V. “Martirizada por ter-se negado a ceder aos desejos impudicos de seu sogro” (do Martirológio).

Santa Liduína, virgem (†1433). Consagrou-se a Deus aos 12 anos em Schiedam, Holanda. Ficando paralítica ainda na juventude, aceitou os sofrimentos com mansidão, oferecendo os padecimentos pela conversão dos pecadores e salvação do mundo.

15 – São Crescêncio, Mártir. + Ásia Menor, 354. Filho de cristãos, sofria muito por ver os extravios de seus conterrâneos idólatras. Um dia em que festejavam uma divindade pagã, reprovou-os publicamente, sendo por isso aprisionado. Negando-se a oferecer incenso aos ídolos, foi martirizado.

Beato César de Bus, presbítero (†1607). Fundou em Avignon, França, a Congregação dos Padres da Doutrina Cristã, com a finalidade de catequizar a infância, os pobres e os camponeses.

16 – São Paterno Bispo, Confessor. + França, 564. Monge num mosteiro do Poitou, deixou-o, juntamente com São Escubílio, para fazerem-se eremitas na Normandia. A santidade de ambos em breve atraiu-lhes inúmeros seguidores, que se reuniram numa abadia. Nomeado Bispo de Avranches aos 70 anos, governou sua diocese com rara prudência até sua morte.

São Frutuoso, Bispo (†cerca de 665). Monge e fundador de mosteiros, foi Bispo de Dume e depois Arcebispo de Braga, Portugal.

17 – Santos Elias e Isidoro, Mártires. + Córdoba, 856. O primeiro sacerdote, e o segundo monge, “foram condenados à morte ao confessarem sua fé cristã diante do Islamismo” (do Martirológio).

Santa Catarina Tekakwitha, virgem (†1680). Nascida numa tribo indígena dos Estados Unidos, foi batizada aos 20 anos e, para escapar da perseguição de seu tio pagão, refugiou-se em Montreal, Canadá. Ali fez voto de virgindade e levou uma vida de piedade e mortificações.

18 – São Laseriano, Bispo e Confessor. + Irlanda, 639. Monge, foi a Roma, sendo ordenado por São Gregório Magno. Tendo viajado para a Irlanda, lá apoiou a liturgia romana e sua data para a fixação da Páscoa. Consagrado Bispo e Legado papal para a Irlanda, consolidou essas reformas.

São Galdino, Bispo (†1176). Criado Cardeal por Alexandre III, trabalhou na restauração da cidade de Milão destruída pela guerra. Morreu após celebrar uma Missa na qual pronunciara um inflamado sermão contra a heresia cátara.

19 – Santa Ema, Viúva. + Alemanha, 1045. Filha do rei dos saxões que, depois de 32 campanhas, foi vencido por Carlos Magno e se converteu. A Santa casou-se com o Conde de Ludgero.

São Geroldo, eremita (†cerca de 978). Membro de nobre família da Saxônia, levou uma vida de penitência e oração na região de Vorarlberg, nos Alpes da Baviera.

20 – São Teótimo, Bispo e Confessor. + Ásia Menor, séc. V. “Nascido pagão, tornou-se especialmente célebre por seus conhecimentos de filosofia grega, dando realce a esta ciência por uma rigorosa prática do Cristianismo. Mais tarde tornou-se Bispo de Cítia” (do Martirológio).

Beata Clara Bosatta, virgem (†1887). Com a ajuda de São Luís Guanella, fundou a Pequena Casa da Divina Providência. Faleceu em Pianello, Itália.

21 – Santo Anselmo, Bispo e Doutor da Igreja (†1109). 

Santo Apolônio, filósofo e mártir (†185). Cidadão romano martirizado após fazer uma insigne apologia do Cristianismo ante o prefeito Perennio e o Senado de Roma.

22 – São Leônidas, Mártir. + Alexandria, 204. Retórico, filósofo e professor de renome em Alexandria, pai do célebre Orígenes. Este tinha 17 anos quando Leônidas foi preso, e o incentivou a enfrentar o martírio.

Beato Francisco Venimbeni, presbítero (†1322). Sacerdote franciscano, superior do convento de Fabriano, Itália. Recebeu o título de “primeiro fundador de bibliotecas franciscanas”.

23 – São Geraldo de Toul, Bispo e Confessor. + França, 994. Cônego da catedral de Colônia nomeado Bispo de Toul, diocese que governou durante 31 anos. Notável pregador, transformou sua sé episcopal num centro de saber, trazendo monges da Irlanda e da Grécia.

São Jorge, mártir (†séc. IV).
Santo Adalberto de Praga, Bispo e mártir (†997). 

Beata Helena Valentini, viúva (†1458). Após a morte do marido, tornou-se terciária agostiniana, dedicando-se à oração, à leitura do Evangelho e às obras de misericórdia.

São Fidélis de Sigmaringa

24 – São Fidélis de Sigmaringa, presbítero e mártir (†1622).
Santo Egberto, presbítero (†729).
Sacerdote e monge que evangelizou diversas regiões da Europa. Morreu na Ilha de Iona, Escócia, logo após ter celebrado a solenidade da Páscoa.

São Marcos Evangelista

25 – São Marcos Evangelista, Bispo e Mártir.

Santo Hermínio Abade, Confessor. + Bélgica, séc. VIII. “Sua sabedoria maravilhou Santo Ursmério, que induziu seus monges a escolhê-lo como seu sucessor à frente do mosteiro de Lobbes, destinado a tornar-se um dos centros intelectuais mais intensos da Bélgica” (do Martirológio).

Santo Aniano de Alexandria, Bispo (†cerca de 67). Sapateiro convertido por São Marcos, foi seu sucessor na Sé de Alexandria, Egito, e a dirigiu durante 22 anos.

26 – Nossa Senhora do Bom Conselho de Genazzano. Representada num quadro, que foi trasladado miraculosamente da Albânia, invadida pelos muçulmanos, para cidade de Genazzano, nas proximidades de Roma, no séc. XV. Essa pintura tornou-se famosa por seus milagres.

Beatos Domingos e Gregório, presbíteros (†séc. XIII). Sacerdotes dominicanos que, mendigando o alimento necessário de cada dia, percorreram as terras de Aragão, Espanha, anunciando a todos a Palavra de Deus.

27 – São Teodoro, Confessor. + Egito, 368. “Discípulo de São Pacômio. Foi chamado a acompanhar seu sucessor, São Horsiésio, em seu governo e em sua catequese” (do Martirológio).

Santa Zita, virgem (†1278). De família humilde, aos doze anos começou a trabalhar como empregada doméstica e permaneceu neste ofício por 48 anos, dando provas de dedicação e paciência.

28 – São Luís Maria Grignion de Montfort, Confessor.(†1716)

São Pedro Maria Chanel, Mártir. + Oceania, 1841. Sacerdote da Sociedade de Maria, foi enviado como primeiro missionário à ilha Futuna, na Oceania. Foi por nativos da ilha morto a pauladas enquanto rezava em sua cabana.

Beata Maria Luísa de Jesus Trichet, virgem (†1759). Primeira religiosa e superiora da Congregação das Filhas da Sabedoria, fundada por São Luís Maria Grignion de Montfort. Faleceu em Saint-Laurent-sur-Sèvre, França.

29 – Santa Catarina de Siena, Virgem e Doutora da Igreja (†1380).

Santo Antônio Kim Song-u, mártir (†1841). Durante a perseguição em Seul, Coreia, reunia em sua casa os católicos para rezar e ler juntos as Sagradas Escrituras, sendo por isso preso e estrangulado.

São Pio V

30 – São Pio V, Papa e Confessor (†1572).

Santos Mariano e Tiago, Mártires. + Numídia (África), 259. “A vida da graça era tão intensa nestas testemunhas de Deus, que fizeram vários outros mártires pelo exemplo de sua fé” (do Martirológio).

São José Benedito Cottolengo, presbítero (†1842). Apóstolo, asceta, penitente, místico e grande devoto da Virgem Maria, fundou na Itália as Pequenas Casas da Divina Providência, para cuidar de doentes, inválidos, órfãos e jovens em perigo.

Fonte: http://catolicismo.com.br e https://divinaprovidencia.blog.arautos.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *