O Sangue de Jesus nos resgatou primeiro do pecado, que é a pior das enfermidades da face da Terra.

Na Igreja, há a tradição da dedicação ao Preciosíssimo Sangue de Jesus; assim, podemos contemplar o amor, a misericórdia do Pai por nós.

Deus pensou o homem e a mulher para que vivessem em perfeita comunhão com a Santíssima Trindade, mas o homem pecou pela desobediência; por isso pagamos um preço muito alto, por meio da morte, das enfermidades, da inclinação ao mal que todos nós temos. Jesus se encarnou por obra do Espírito Santo, no ventre da Virgem Maria, para restabelecer a aliança que o homem quebrou com Ele, por causa do pecado.

Jesus derramou Seu Sangue, no Monte das Oliveiras, em um momento de angústia suprema; depois, foi derramando o Sangue precioso até o Monte Calvário, pelo peso de todos os nossos pecados. Ele deu todo Seu Sangue para nos resgatar, para nos libertar do pecado, de tudo que nos escraviza.

A Palavra de Deus nos diz em 1 Pedro 1,18: “Porque vós sabeis que não é por bens perecíveis, como a prata e o ouro, que tendes sido resgatados da vossa vã maneira de viver, recebida por tradição de vossos pais, mas pelo precioso sangue de Cristo”. Não é por dinheiro que temos sido resgatados da nossa maneira velha, da maneira do mundo de vivermos. É preciso contemplar a nossa salvação, é um mistério lindo do amor misericordioso de Deus por nós. O Sangue de Jesus nos libertou primeiro do pecado, que é a pior das enfermidades da face da Terra.

Precisamos olhar o que o pecado realiza em nossa vida. Se não fosse Jesus para nos resgatar, estaríamos todos fadados à morte eterna. O Sangue de Cristo já nos lavou, mas agora precisamos fazer nossa parte para lutar contra o pecado. Temos de olhar de maneira séria e com muita responsabilidade para nossa vida. O Sangue de Jesus nos liberta também do demônio, aquele mesmo que tentou Eva e a levou, assim como Adão, à desobediência. Ele anda à nossa volta como um leão que ruge esperando a oportunidade para nos devorar.

O Sangue de Jesus nos livrou da morte eterna. O homem, que já merecia a condenação, por ele mesmo não poderia pagar por esse mal, sendo preciso que Jesus morresse por ele. Somos caros, somos importante para Deus, valemos muito para Ele não por aquilo que fazemos, pelos títulos que conquistamos, mas porque Seu Sangue foi derramado por nós.

“E por seu intermédio reconciliar consigo todas as criaturas, por intermédio daquele que, ao preço do próprio sangue na cruz, restabeleceu a paz a tudo quanto existe na terra e nos céus.”(Colossenses 1, 20).

São Paulo nos ensina que, pelo Sangue de Jesus, também fomos reconciliados com Deus. Não há vida, não há santidade sem Ele. Por isso as pessoas estão doentes no seu físico, como também no coração, porque estão distantes de Deus. O mundo está um caos, passando por crises econômicas e sociais, porque estão preferindo viver sem Deus.

A verdade é Cristo e ela liberta, mas há muitas pessoas escolhendo viver fora dessa verdade. Cada um de nós fomos reconciliados com Deus Pai, pelo derramamento do Sangue de Jesus. Ao contemplá-Lo, precisa nascer em nosso coração o desejo profundo de gratidão a Deus pelo Seu amor.

Em Hebreus 10,19 lemos: “Por esse motivo, irmãos, temos ampla confiança de poder entrar no santuário eterno, em virtude do sangue de Jesus”. O Sangue de Jesus nos liberta do pecado e da morte eterna, ele nos reconcilia com Deus Pai e abre o céu novamente para nós. Quando tudo parecia perdido, Jesus derramou Seu Sangue e abriu novamente o paraíso, que é nosso lugar. Estamos neste mundo, mas não somos deste mundo, estamos aqui de passagem. Abre-se a esperança para nós, esperança da vida eterna.

“Nesse Filho, pelo seu sangue, temos a Redenção, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça.” (Efésios 1,7). Preciso ter coragem de olhar para meu interior e me perguntar: “Como estou vivendo?”. O Sangue de Jesus precisa despertar em nós o desejo de conversão e santidade. Como tenho vivido o meu Cristianismo, o meu batismo?

Ao contemplar o Sangue de Cristo, tenha a coragem de olhar para o seu coração. Está precisando reconciliar-se com alguém? Existe mágoa, ressentimento, murmuração e pessimismo em seu coração? Está vivendo como um reconciliado com Deus, na amizade com Ele, lutando contra o mal, contra o pecado? Estou buscando amar a Deus sobre todas as coisas?

Quando um católico que diz que não tem tempo para Deus, o que lhe falta é amor. Jesus morreu uma vez para remissão dos nossos pecados, e é a nossa vida que vai dizer isso, na nossa perseverança. O Sangue de Jesus nos dá forças para lutarmos contra o pecado, para vivermos de acordo com a vontade do Pai.

Apocalipse 7,14-15 nos diz: “Respondi-lhe: Meu Senhor, tu o sabes. E ele me disse: Esses são os sobreviventes da grande tribulação; lavaram as suas vestes e as alvejaram no sangue do Cordeiro. Por isso, estão diante do trono de Deus e o servem, dia e noite, no seu templo. Aquele que está sentado no trono os abrigará em sua tenda. Já não terão fome, nem sede, nem o sol ou calor algum os abrasará.”

Os santos, aqueles que já estão no céu, tiveram suas vestes lavadas pelo Sangue do Cordeiro. Estou buscando uma vida de santidade? Ao contemplar o Sangue de Jesus, preciso ver o que ainda são ‘apegos’ na minha vida. Estou apegado às pessoas, projetos e dinheiro? Preciso ver onde está o meu coração. O Sangue de Jesus nos lavou para contemplarmos a vida eterna e não termos a mentalidade de viver o mundo agora. As pessoas estão perdidas, angustiadas, porque não sabem que foram criadas para a vida eterna. Há muitas pessoas que estão angustiadas, porque estão presas nas coisas deste mundo.

Jesus Cristo derramou Seu Sangue por nós, mas precisamos fazer a nossa parte. Pregar a misericórdia de Deus sem a necessidade de conversão é uma armadilha do diabo. Deus é misericórdia, Jesus derramou Seu Sangue por nós, mas é preciso que haja a nossa luta, nossa mudança de vida. Não há salvação sem luta, sem cruz nem oração.

O Sangue de Cristo está à nossa disposição e podemos encontrá-lo no sacramento da confissão quando nos arrependemos dos nossos pecados, desejamos o céu e não queremos mais ofender a Deus. Você precisa adorar Jesus na Santa Missa também. Quando o sacerdote eleva o cálice, ali já não é mais vinho, mas o Sangue Precioso de Nosso Senhor Jesus Cristo. Ao olhar o Sangue de Jesus e adorá-Lo é preciso mudar a nossa vida e provocar e aumentar o desejo pelo céu. Se você ainda não tem esse desejo, peça-o: “Senhor, aumenta em mim o desejo pelo céu.”

Por Ricardo Ida, Missionário da Comunidade Canção Nova

Transcrição e adaptação: Míriam Bernardes

Fonte: https://eventos.cancaonova.com/

Deixe sua mensagem para nós: