Sábado da 14ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mt 10, 24-33)

 Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 
24 O discípulo não está acima do mestre, 
nem o servo acima do seu senhor. 
25 Para o discípulo, basta ser como o seu mestre, 
e para o servo, ser como o seu senhor. 

Se ao dono da casa eles chamaram de Belzebu, 
quanto mais aos seus familiares! 
26 Não tenhais medo deles, 
pois nada há de encoberto que não seja revelado, 
e nada há de escondido que não seja conhecido. 
27 O que vos digo na escuridão, dizei-o à luz do dia; 
o que escutais ao pé do ouvido, proclamai-o sobre os telhados!
28 Não tenhais medo daqueles que matam o corpo, 
mas não podem matar a alma! 
Pelo contrário, 
temei aquele que pode destruir a alma e o corpo no inferno! 
29 Não se vendem dois pardais por algumas moedas? 
No entanto, nenhum deles cai no chão 
sem o consentimento do vosso Pai. 
30 Quanto a vós, 
até os cabelos da cabeça estão todos contados. 
31 Não tenhais medo! Vós valeis mais do que muitos pardais. 
32 Portanto, todo aquele 
que se declarar a meu favor diante dos homens, 
também eu me declararei em favor dele 
diante do meu Pai que está nos céus. 
33 Aquele, porém, que me negar diante dos homens, 
também eu o negarei diante do meu Pai que está nos céus. 

 

Reflexão:

Queridos irmãos e irmãs,

A liturgia da Palavra de hoje, em continuidade do tema da perseverança, do evangelho de ontem. Jesus falando aos discípulos, diz que o discípulo não está cima do mestre, isto é, não está imune das perseguições pelas quais passou o próprio Cristo. Sede perseverantes, nos exorta Jesus.

“Se a mim, que sou vosso mestre e Senhor, me chamaram de belzebu, imagina, de vós o que não dirão? ” É preciso ficar atentos e perseverantes. Saber que não estamos sozinhos. O Senhor nos conhece e nos acompanha sempre. É preciso crer, ter esperança de que o mal não tem primazia sobre Jesus. É preciso permanecer anunciando, não se envergonhar ou ter medo. “Não conhecerei diante do meu Pai aqueles que me negarem”, diz Jesus.

É preciso uma fé firme e consciente para que sejamos homens e mulheres de uma profunda e basilar constância de vida e de fé. Que Deus nos conceda esta graça. É preciso permanecer em Jesus para que por Ele sejamos reconhecidos diante do Pai. Diante dos muitos momentos de perseguição é sempre importante reconhecer Jesus, saber de sua presença constante e protetora. Sua presença é o que nos motiva a caminhar e a permanecer sempre neste caminho de vida e de salvação.

Leandro Francisco da Silva, SDB

Pós noviço salesiano

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *