Advento vem de “adventos” e quer dizer chegada. O Advento é o começo do Ano Litúrgico e começa no domingo com duração de quatro semanas que antecedem o natal. O sentido desse tempo é avivar nos fiéis a espera.

O tempo do Advento é como uma intensa e concreta celebração de espera na história da salvação, é viver a história passada voltada e orientada para uma espera de Cristo que vem. A liturgia põe a Igreja em um tempo de características e expressões espirituais: a espera, a esperança, a oração pela salvação universal e caracteriza-se como período de preparação, é tempo de espera d’Aquele que há de vir.

Pelo Advento nos preparamos para celebrar o Senhor que veio, que vem e que virá; sua liturgia conduz a celebrar as duas vindas de Cristo: Natal e Parusia. Na primeira, celebra-se a manifestação de Deus experimentada há mais de dois mil anos com o nascimento de Jesus, e na segunda, a sua desejada manifestação no final dos tempos.

O Advento deve ser celebrado com sobriedade e discreta alegria. Flores e instrumentos musicais são usados com moderação, para não antecipar a plena alegria do Natal de Jesus.

Coroa do Advento

Um dos símbolos do Advento é a coroa que, por meio de seu formato circular e de suas cores, silenciosamente expressa a esperança e convida à alegre vigilância. Os ramos verdes são sinais da vida e sinais da esperança. Em algumas comunidades, os fieis envolvem a coroa com uma fita vermelha que lembra o amor de Deus, que nos envolve e nos foi manifestado pelo nascimento de Jesus.

Assim, a coroa está formada por uma grande quantidade de símbolos:

A forma circular: O círculo não tem princípio, nem fim. É sinal do amor de Deus que é eterno, sem princípio e nem fim. Além disso, o círculo dá uma ideia de “elo”, de união entre Deus e as pessoas.

As ramas verdes: Verde é a cor da esperança e da vida. Deus quer que esperemos a sua graça, o seu perdão misericordioso e a glória da vida eterna no final de nossa vida. Bênçãos que nos foram derramadas pelo Senhor.

As velas

As quatro velas da coroa simbolizam, cada uma delas, uma das quatro semanas do Advento. No início, vemos a coroa sem luz e sem brilho que nos recorda a experiência de escuridão do pecado.

À medida em que se vai aproximando o natal, vamos ao passar das semanas do Advento acendendo, uma a uma, as quatro velas representando assim a chegada, em meio de nós, do Senhor Jesus, luz do mundo, quem dissipa toda escuridão, trazendo aos nossos corações a reconciliação tão esperada. Quanto às cores das quatro velas, quase em todas as partes do mundo é usada a cor vermelha.

No Brasil, costuma-se usar velas nas cores roxa ou lilás, e uma vela cor de rosa referente ao terceiro domingo do Advento, quando celebra-se o Domingo de Gaudete (Domingo da Alegria), cuja cor litúrgica é rosa. A cor roxa é um convite a purificar os nossos corações, para acolher o Cristo que vem. Detalhes dourados quase sempre estão presentes também e prefiguram a glória do Reino que virá.

Árvore de Natal

A árvore é símbolo da vida, uma tradição mais antiga do que o próprio Cristianismo. O pinheiro é a única árvore que não perde suas folhas durante o ano todo, permanece sempre viva e verde. Por isso, a árvore verde é símbolo da esperança, alegria e vida nova. O verde constante da árvore faz relembrar a vida permanente e plena que vem de Jesus Cristo.

Presépio

Um símbolo importante e muito comum nos países católicos é a reprodução do cenário onde Cristo nasceu, o presépio, onde são representados basicamente: manjedoura, animais, pastores, os três reis magos, Maria, José e o Menino Jesus.

Essa tradição de montar presépios surgiu com São Francisco de Assis, que pediu a um homem chamado Giovanni Villita para criar o primeiro presépio com finalidade de visualizar e facilitar a meditação da mensagem evangélica do mistério de Jesus Cristo que nasce na pobreza, na simplicidade. São Francisco celebrou uma missa em frente desse presépio idealizado, inspirando devoção a todos que o assistiam.

Tempo de espera, esperança e alegria

Durante o tempo do advento, os fieis são convidados a se prepararam dignamente para celebrar o aniversário da vinda do Senhor ao mundo como a encarnação do Deus de amor, de maneira que suas almas sejam moradas adequadas para receberem o Salvador.

É tempo de esperança na renovação de todas as coisas, propício à conversão, a “preparar o caminho do Senhor”, por meio de uma disposição maior para a Oração e ao mergulho na Palavra.

Fonte Internet: http://www.comunidadeatrios.com

Deixe sua mensagem para nós: