Toda celebração litúrgica só é bem celebrada se é bem participada. A boa participação não depende apenas dos belos ritos, enfeites e cantos, mas principalmente da fé e da piedade de cada participante.

Existem muitos modos de se preparar para participar bem da liturgia do Natal. Uma delas é a Novena de Natal. É uma forma de rezar juntos sem depender da presença do sacerdote. O primeiro valor da Novena é a reunião de dois ou mais em nome do Senhor, em que Jesus prometeu que estaria sempre presente (Mt 18,19-20). Basta a imagenzinha do Menino Jesus e uma Bíblia para que você promova a sua Novena do Natal:

 • Convoque seus familiares e forme com eles um pequeno grupo de Novena ou convide nove famílias e programe com elas cada dia da Novena de Natal. Seria muito bom se cada encontro fosse realizado na casa de uma delas. Contudo, se não há possibilidade de abençoar cada moradia, escolha um local de encontro que seja agradável para todos.

 • A Novena é um instrumento de Evangelização. Por isso, é bom fazê-la na casa daqueles que não frequentam a comunidade ou convidá-los para participarem. Faça com que todos sejam bem-vindos e sintam-se à vontade para participar.

 • A tradição da Novena nos coloca em sintonia com aquela primeira novena feita por Nossa Senhora junto com os discípulos, em preparação à vinda do Espírito Santo (Atos 1,13-14). Assim, o seu Natal não será apenas uma festa de comes e bebes e troca de presentes, mas a celebração do aniversário de Jesus, no grande mistério de amor que é a Encarnação do Verbo divino. Faz-nos lembrar que “de tal modo Deus amou o mundo que lhe deu o seu Filho único” (Jo 3,16).

 • O encontro da Novena deve ter normas como:

* Comprometer-se com um tempo preciso de reunião, no máximo uma hora.

* Estimular a participação de todos e cronometrar a fala de cada um, para que a reunião não se transforme em longos sermões.

* Incluir as intenções dos participantes no momento da oração. A oração deve sempre se juntar à ação. A colaboração de todos pode promover bonitos gestos de caridade, seja em favor de crianças, seja de famílias pobres ou de pessoas enfermas. A autêntica piedade sempre produz caridade.

 Fonte: Revista de Aparecida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *