Também chamada de Via Crúcis, esta antiquíssima e piedosa tradição é uma forma profunda de acompanhar os passos de Jesus.

AVia Sacra (“Caminho Sagrado”) ou Via Crúcis (“Caminho da Cruz”), ambas expressões em latim, é uma tradição piedosa católica que remonta ao século IV, quando os cristãos se dirigiam em peregrinação à Terra Santa para refazer a trajetória de Jesus.

Durante a Via Sacra com os participantes da Jornada Mundial da Juventude de 2013, no Rio de Janeiro, o Papa Francisco nos apresentou 8 motivos para rezarmos a Via Sacra:

1. É um gesto de confiança em Deus:

“Na Cruz de Cristo está todo o amor de Deus, está a sua imensa misericórdia. E este é um amor em que podemos confiar, em que podemos crer. Confiemos em Jesus, abandonemo-nos a Ele, porque Ele nunca desilude ninguém! Só em Cristo morto e ressuscitado encontramos a salvação e a redenção”.

2. É uma renovação da nossa adesão à Cruz de Cristo:

“E você, qual deles quer ser? Como Pilatos, como o Cireneu, como Maria? Agora Jesus está olhando para você e lhe diz: Quer me ajudar a carregar a Cruz? Irmãos e irmãs, com toda a sua força jovem, o que vocês lhe respondem?”.

3. É uma lembrança de que Jesus sofre conosco:

“Na Cruz de Cristo está o sofrimento, o pecado do homem, o nosso também, e Ele acolhe tudo com seus braços abertos; Ele carrega nas costas as nossas cruzes e nos diz: Coragem! Você não está sozinho a levá-la! Eu a levo com você. Eu venci a morte e vim para lhe dar esperança, para lhe dar vida”.

4. É um convite à ação:

“Mas a Cruz de Cristo convida também a nos deixarmos contagiar por este amor; ela nos ensina a olhar sempre para o outro com misericórdia e amor, sobretudo para quem sofre, para quem tem necessidade de ajuda, para quem espera uma palavra, um gesto; a Cruz nos convida a sair de nós mesmos para ir ao encontro dessas pessoas e lhes estender a mão”.

5. É uma ajuda para decidir a favor ou contra Jesus:

“[A Cruz] revela um julgamento: Deus, ao nos julgar, nos ama. Lembremo-nos disso: Deus nos julga amando-nos. Se eu aceito o Seu amor, então sou salvo; se o rejeito, então me condeno. Não é Ele que me condena, sou eu mesmo, porque Deus nunca condena, Ele só ama e salva”.

6. É a resposta de Deus para o mal no mundo:

“A Cruz é a palavra por meio da qual Deus respondeu ao mal no mundo. Algumas vezes, parece que Deus não reage diante do mal, parece que fica em silêncio. No entanto, Deus falou, respondeu, e a Sua resposta é a Cruz de Cristo: uma palavra que é amor, misericórdia, perdão”.

7. É uma renovação da certeza do amor de Deus por nós

“O que a Cruz deu aos que olharam para ela, aos que a tocaram? O que a Cruz deixou em cada um de nós? Ela nos dá um tesouro que ninguém mais pode dar: a certeza do amor fiel que Deus tem por nós”.

8. É um guia que nos leva da cruz à Ressurreição

“Ó Jesus, guiai-nos da Cruz à Ressurreição e ensinai-nos que o mal não tem a última palavra, mas sim o amor, a misericórdia e o perdão. Ó Cristo, ajudai-nos a exclamar outra vez: ‘Ontem fui crucificado com Cristo, hoje sou glorificado com Ele. Ontem morri com Ele, hoje vivo com Ele. Ontem fui enterrado com Ele, hoje ressuscito com Ele’”.

COMO REZAR A VIA SACRA

A Via Sacra tradicional consiste na meditação das assim chamadas “14 estações da Cruz“, ou seja, 14 momentos vividos por Jesus e por Maria desde a injusta condenação do Messias à morte até o Seu sepultamento.

A cada estação devem ser feitas orações e meditações pessoais. Existem muitos exemplos dessas orações – a seguir apresentamos um deles.

Oração inicial

Senhor, concedei-me a graça de compartilhar convosco o caminho da cruz; de penetrar nos vossos pensamentos e sentimentos enquanto carregáveis a cruz pela humanidade – por mim. Ajudai-me a compreender um pouco mais do que esta via dolorosa significou para Vós. Com a minha pequenez, eu me atrevo a caminhar convosco nestas estações, deixando-me impressionar pela contemplação do vosso mistério, buscando o vosso olhar de dor, de agonia, de morte, de paz.

Antes de cada estação:

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos, porque pela vossa Santa Cruz remistes o mundo.

Depois cada estação:

Salvador do mundo, salvai-nos, Vós que nos libertastes pela Cruz e Ressurreição.

1ª Estação: Jesus é injustamente condenado à morte.

Oração: Guardaste silêncio. Ó Jesus silencioso, ensinai-me a calar e a guardar silêncio, inclusive no sofrimento!

2ª Estação: Jesus carrega a cruz.

Oração: Jesus, ensinai-me a compreender as vossas palavras: “Se alguém quiser me seguir, tome sua cruz e siga-me”.

3ª Estação: Jesus cai pela primeira vez.

Oração: Jesus, dai-me forças para levantar-me das minhas quedas. Animai-me nos meus desânimos.

4ª Estação: Jesus encontra sua Mãe

Oração: Maria, Mãe! Tu, que vencendo todo temor consolaste o teu Filho no caminho do Calvário, ajuda-me a acolher o teu olhar nas minhas dificuldades e aflições.

5ª Estação: Simão, o cireneu, ajuda Jesus a carregar a cruz.

Oração: Jesus, assim como Simão vos ajudou a carregar a cruz, dai-me a graça de, nas minhas fraquezas e dificuldades, ser por Vós ajudado e, nas fraquezas e dificuldades dos meus irmãos, poder também eu ajudá-los.

6ª Estação: A verônica enxuga o rosto de Jesus.

Oração: Jesus, gravai a vossa imagem no meu coração e que eu sempre me lembre dela.

7ª Estação: Jesus, sob o peso da cruz, cai pela segunda vez.

Oração: Jesus, não vos canseis das minhas constantes quedas e dai-me a graça de, seguindo o vosso exemplo, me levantar!

8ª Estação: Jesus consola as santas mulheres de Jerusalém.

Oração: Jesus, ajudai-me a aprender que carregar a vossa cruz é muito maior que todas as honras da terra.

9ª Estação: Jesus cai pela terceira vez.

Oração: Jesus, que eu não perca a esperança quando experimentar a vossa cruz na minha vida e cair sob seu peso. Dai-me novamente a graça de me levantar.

10ª Estação: Jesus é despojado das suas vestimentas.

Oração: Jesus, despojado de tudo por amor a mim, ajudai-me a desprender-me, por amor a Vós, de todas as criaturas, para que Vós sejais o meu único tesouro.

11ª Estação: Jesus é crucificado.

Oração: Jesus, que carregastes a Cruz sem reclamar, concedei-me jamais queixar-me por coisas vãs, nem de ninguém, nem interiormente.

12ª Estação: Jesus morre na cruz.

Oração: Jesus, concedei-me a graça, no momento da minha morte, de unir-me à vossa própria e de oferecê-la como consumação do meu caminho rumo a Vós.

13ª Estação: O corpo de Jesus é retirado da cruz e recebido por Maria.

Oração: Jesus, que eu possa estar nos braços de Maria nos momentos mais difíceis da minha vida e experimentar sempre a sua proteção amorosa de Mãe.

14ª Estação: O corpo de Jesus é colocado no sepulcro.

Oração: Maria, minha Mãe! Assim como João te acolheu como filho amoroso e fiel após a morte de Jesus, que eu também possa estar sempre contigo como filho amoroso e fiel.

Oração final

Senhor, que a meditação das vossas dores e sofrimentos destrua a minha soberba, suavize o meu coração e o prepare para receber o vosso inesgotável amor e perdão. Que, consciente das minhas quedas e defeitos, em meio às minhas penas e trabalhos, eu vos busque sempre e, contemplando o vosso coração aberto e ferido por amor a mim, mergulhe nele como uma gota de água na imensidão da vossa misericórdia. Amém.

Fonte: http://pt.aleteia.org/

Deixe sua mensagem para nós: