O seu eu mais profundo conhece os verdadeiros dons dados por Deus e como você pode usar esses dons para satisfazer as necessidades do mundo.

No último verão eu tive a oportunidade de passar algum tempo com um pequeno grupo de autores em um retiro espiritual para escritores. Em uma das tardes livres, meia dúzia ou mais de escritores convocaram uma reunião para discutir e compartilhar estratégias e ideias relacionadas à publicação de livros, marketing e promoções.

Inicialmente, eu estava animada. Vários desses escritores são autores reconhecidos e com um público muito maior que o meu, e eu estava ansiosa para obter informações sobre o sucesso deles. Anotei tudo que conseguia enquanto eles conversavam sobre a utilização das redes sociais e lançamento de aulas on-line, aumento das listas de assinantes de e-mail e outras ideias de marketing. Enquanto eu ouvia e escrevia, eu também fiz uma lista das etapas que eu precisava focar a fim de colocar várias destas novas estratégias no lugar.

No entanto, mais ou menos no meio da reunião, eu percebi que não estava mais tão animada. Na verdade, eu estava cheia de medo e ansiedade. Os escritores que foram compartilhando suas estratégias de negócios bem sucedidas estavam entusiasmados – claramente gostavam do lado empresarial da escrita e da publicação –, mas eu não estava, e isso me fez pensar por quê.

Resumindo, eu percebi a razão pela qual eu estava cheia de medo e ansiedade. É porque eu sou autora e escritora, mas eu não sou empresária.

Viva a sua vida de dentro para fora

Uma das razões pela qual lutamos tanto com o processo de descobrir a nossa verdadeira vocação é que muitas vezes as pessoas nos forçam a ser alguém ou algo que não somos. O problema, porém, é que, quando a pessoa que estamos lutando para ser não combina com o nosso eu verdadeiro, autêntico, acabamos nos sentindo frustrados e fragmentados em nosso trabalho. Às vezes, até fazemos o trabalho que nos enche de medo e ansiedade, ao invés de procurar um trabalho que anima, excita e nos enriquece.

Naquela tarde, na reunião, eu esqueci quem eu era. Como Parker Palmer – um orador e autor sobre questões de espiritualidade e educação – diz, eu estava vivendo minha vida de fora para dentro e não de dentro para fora.

“A vocação não vêm do apego excessivo”, Palmer escreve em seu livro Let Your Life Speak. “Ela vem de ouvir… Vocação não significa uma meta que eu persigo. Significa um chamado que eu ouço. Antes que eu possa dizer a minha vida o que eu quero fazer com ela, devo ouvir a minha vida me dizendo quem eu sou”.

Eu não sou uma empreendedora. Mas no dia em que fiz uma lista de todas as coisas empreendedoras que eu precisaria fazer para me tornar “um autor de sucesso”, eu tentei, pelo menos por alguns minutos, ser uma. Eu levei o que eu estava ouvindo do lado de fora e tentei interiorizar. E, como Palmer aponta, essa abordagem não funciona por muito tempo.

“O verdadeiro eu, quando violado, sempre resistirá, às vezes com um grande custo, segurando nossas vidas para honrar a sua verdade”, escreve ele.

Algumas semanas depois do retiro, eu escrevi uma nova lista dos tipos de trabalho e projetos que me animam, me excitam e me enriquecem. Percebi que gosto de ajudar escritores a desenvolverem as suas ideias. Eu estou energizado pelo processo de ajudar um autor a desenvolver o seu manuscrito para o melhor livro que pode ser.

Assim, eu descobri que eu sou uma editora, bem como uma escritora.

Eu não sei se eu teria percebido a minha verdadeira vocação tanto como escritora e como editora se eu tivesse continuado a me forçar a ser a empresária que não sou. Se eu continuasse a ouvir a voz do meu falso eu, do meu ego me dizendo que eu deveria ser outra pessoa, eu não teria reconhecido o dom dado por Deus como editora. Se eu tivesse continuado a viver de fora para dentro, ao invés de dentro para fora, eu poderia ter perdido esta vocação que tanto me energiza, dá vida e enriquece a minha vida.

4 dicas para ouvir a si mesmo

O seu eu mais profundo sabe quem você é, quais são suas verdades, os dons dados por Deus e como você pode usar esses dons para satisfazer as necessidades do mundo. No entanto, muitas vezes é difícil acessar este “verdadeiro eu” e ouvir o que ele está tentando nos dizer, especialmente em meio a tantas vozes chamando nossa atenção. Aqui estão quatro dicas, adaptado do livro de Parker Palmer Let Your Life Speak, para ajudar você a ouvir e prestar atenção a sua própria fé e descobrir sua verdadeira vocação:

  1. Observe o que você está resistindo e por quê

Você está adiando um projeto? Pode ser o seu subconsciente tentando resistir a algo que não é um bom para você. Pergunte-se por que você está resistindo a este projeto, trabalho ou ideia. Sua intuição pode estar tentando lhe dizer algo.

  1. Observe a sua reação física ou sentimentos emocionais

Monitorar seus sentimentos e as reações físicas emocionais muitas vezes pode fornecer pistas sobre se você está ou não se movendo na direção certa, especialmente em relação a uma nova oportunidade.

  1. Observe como o seu ego quer identificar você

Seu ego, também chamado de “falso eu”, é a parte de você que é impulsionada por padrões ou expectativas externas. O ego é uma força poderosa porque é o lado que quer ser visto pelo mundo. Se você está lutando pelo poder, sucesso, autoridade, fama ou riqueza, por exemplo, é provável que o seu ego, ao invés do seu eu verdadeiro, esteja dirigindo você. Seguir as exigências insaciáveis do seu ego provavelmente não irá te levar ao lado doce do seu verdadeiro eu.

  1. Observe o que te anima, te estimula e te enriquece

O que lhe traz alegria? Contentamento? Satisfação? Qual é o seu lado doce? O que te energiza e faz você se sentir vivo? Que dons dados por Deus são exclusivamente seus? Como o teólogo Frederick Buechner disse: “O lugar que Deus te chama para ir é o lugar onde sua alegria profunda e a fome no mundo se encontram”. Explorar o que traz essa alegria profunda, combinando com uma necessidade, você irá descobrir a sua vocação.

Texto original: http://forher.aleteia.org/articles/what-were-you-put-on-this-earth-to-do-vocations-4-tips-to-help-you-find-your-true-calling/
Fonte: https://pt.aleteia.org/2016/12/30/4-dicas-para-ajudar-voce-a-encontrar-sua-verdadeira-vocacao/

Deixe sua mensagem para nós: